Excesso de peso x Energia feminina?

12/12/2017

Sempre li que o excesso de peso tinha relação com a energia feminina ou mãe, com a necessidade de nos protegermos de algo. Mas a verdade é que nunca compreendi isso verdadeiramente.

Nesse ano de 2017, de muita turbulência, me vi ganhando quase 9 kilos em alguns meses. E tudo que eu me propunha a fazer para eliminá-los, não funcionava!

Como tudo chega a nós no momento certo, uma pessoa querida me enviou um texto sobre nossa criança ferida ser nossa mente! Fez muito sentido!

E logo algumas semanas depois me deparei com um texto incrível de autor desconhecido, que fez mais sentido ainda como se fechando um quebra-cabeças!

Ele dizia que quando somos "machucados" na infância, emocionalmente, nossa criança ferida se torna nosso ego.

Toda vez que começamos a utilizar nossa energia de uma forma distorcida, dando além do que deveríamos, ultrapassando nossos limites, ignorando nossas necessidades, desrespeitando nossos direitos, nosso Ego/Criança Ferida começam através do nosso corpo armazenar energia para nossa própria sobrevivência, é o que no texto, chamam de "modo de gravidez ou gestação".

Por que modo de gestação? Porque quando a mulher está grávida, ela coloca sua energia para dar vida a um novo ser, então naturalmente o corpo começa a armazenar alimento necessário para manter ambos - mãe e criança.

Portanto, quando de alguma forma começamos a agir como se fossemos "mãe" do outro ou da situação, dando tudo o que temos, nosso corpo entende que entramos no "modo gestacional" que precisamos armazenar gordura para nossa própria sobrevivência. Foi aí, que finalmente entendi a relação com a "proteção".

Quando identificamos que limites estamos cruzando, que direitos não estamos respeitando, que necessidades nossas, não estamos atendendo, é que nosso corpo automaticamente volta e nosso metabolismo se estabiliza.

Quando sentimos desgosto ou raiva ou tristeza ao olhar nosso corpo, nosso Ego ou Criança Ferida quer automaticamente mudar esse sentimento, quer "corrigir" esse problema e em uma ação imediata de alívio e nos faz agir para ter algum tipo de prazer instantâneo, comendo, por exemplo... e assim começa o ciclo vicioso.

Até que paramos e identificamos aonde estamos colocando nossa energia de maneira distorcida... aonde estamos dando demais, como "mães", aonde desejamos agradar, sermos amados, sermos aceitos.

Hoje te convido a fazer as pazes com o seu corpo! A amar seu corpo, sua história, a parar por um instante de atravessar seus limites de respeito e amor próprio. A dar em equilíbrio!

Sinta a princípio com seu coração, e CONFIE que sua alma e sua criança sabem o que é melhor para você. PERMITA que essa situação pertença, exista, sem lutar contra ela. ACEITE que existe um valor nessa situação: a proteção. SEJA AMOROSA consigo!

A partir daí estabeleça acordos, de que desse momento em diante, VOCÊ se compromete a não se desrespeitar mais, a atender suas necessidades e não atravessar seus limites!

Espero que possa te trazer insights, funcionou comigo, por isso compartilho com você!