O Desapego e o Nosso Poder de Transformação

01/08/2017

Já aconteceu com você? De repente vem um furacão e joga tudo para cima, para os lados, para fora... E tudo aquilo em que você acreditava parece escorrer pelos seus dedos, levando junto sua esperança.

A sensação é a ter caído de um prédio de 12 andares. Tudo dói!!! E dói demais!!! Como se alguém tivesse tirado nossa vida de nós sem nenhum motivo aparente e tivesse esquecido de levar o que restou embora!


Isso pode ser um ciclo de Plutão! Sempre bastante devastador, mas depois da tormenta traz a calmaria! Destrói, mas transforma o que tocou em algo superior, bem melhor.

O significado dele em nosso Mapa de Nascimento é ligado a transformação. A casa que Plutão ocupa revela uma área em que vivemos situações de lutas de Poder e também uma área sujeita a sofrer muitas transformações. Plutão mostra onde podemos nos elevar acima, morrendo para o que é inferior e renascendo de uma nova forma.

Ele tem relação perdas e transformações dolorosas que criaram um "vazio" jamais preenchido no nosso sistema familiar, como abortos, mortes não aceitas, lutos não resolvidos, fazendo com que gerações depois ocorra dificuldade dos descendentes de permanecerem na vida de forma saudável e sem culpa ou comportamentos autodestrutivos.

"Você nunca sabe a força que tem até precisar ser forte"  

Plutão é o poder transformador representado pela Fênix e, ao enfrentarmos, podemos exorcizar os fantasmas que nos afligem e obter a cura.

Plutão nos dá a chance de ir além do que podemos ver, investigando profundamente qualquer situação além das aparências!


Você sabe quem você é​?​


Esta será a primeira pergunta que uma presença relevante de Plutão no nosso Mapa nos obrigará a fazer, seja através dos ângulos ou em contato tenso com os planetas pessoais.

A posição de Plutão no MAPA NATAL revela em que área da vida estamos lutando para nos desfazer de um velho desejo ou modelo de comportamento, e onde os resultados desse impulso de ultrapassagem são, muitas vezes, criadores de angústias e sofrimentos.

Plutão simboliza um tipo de poder que só pode ser usado criativa e positivamente quando o seu uso está, na medida necessária, espiritualmente orientado, visto que a evolução e a cura espiritual em profundidade são as únicas áreas da experiência nas quais as forças de Plutão podem ser utilizadas sem um direcionamento negativo.

Senhor das trevas, Plutão conhece a nossa sombra, aquela parte nossa que escondemos até de nós mesmos.

Plutão EM TRÂNSITO vai e toca justamente onde somos mais fracos, para fazer cair aquelas máscaras que colocamos socialmente e que, de tanto usar, acabamos acreditando nelas.

Somos fortes, poderosos, imbatíveis e analisados, até Plutão colocar tudo isso em questão.

Muita coisa vem à tona, às vezes mais do que é suportável administrar. Plutão traz à tona, mas deixa o lixo à céu aberto para que seja decantado e elaborado.

São duas palavras fundamentais em trânsitos de Plutão: transformação e desapego, "deixar para trás". Plutão lida com o real, o essencial, o verdadeiro. Logo, uma das perguntas mais difíceis que seu trânsito nos impõe é: sem o quê você pode viver?"

Ao longo de nossas vidas, construímos nossa segurança e estabilidade sobre conexões, afetos, situações, posses, que muitas vezes são artificiais, frágeis e falsas. Ao transitar, Plutão se aproxima de nós e nos questiona sobre o quê realmente nos é necessário para nos reconhecermos como pessoas.

Neste processo, surge outra coisa, outra personalidade, outra pessoa. Se renunciarmos ao que não é verdadeiro, o processo é mais fácil. Se nos agarrarmos, possivelmente o que considerávamos fundamental nos será arrancado sem dó nem piedade, e seremos obrigados a encontrar uma forma de viver sem aquilo.

É verdade, inicialmente tudo isso causa muito medo. Mas uma vez que abrimos a porta do armário e trazemos o monstro para a luz, depois da devida batalha para compreender do que ele se trata, nos tornamos incrivelmente fortes e aptos para ter uma vida próspera. Sim, porque Plutão rege o subterrâneo e, como tal, os minerais.

Logo, ele também representa riquezas, não só subjetivas como materiais. Assim, um trânsito de Plutão importante e bem elaborado, em que o desapego foi conquistado e a própria iluminação foi posta em caminho, costuma trazer um futuro próspero nos âmbitos material e financeiro. Quando descobrimos do que realmente precisamos para viver, ele nos entrega todo o supérfluo de que não precisamos mais. Porque, afinal, seu objetivo nunca foi deixar-nos miseráveis, emocional ou materialmente. Seu propósito sempre foi que aprendêssemos a diferenciar o importante do supérfluo para, uma vez donos de nós mesmos, estarmos aptos a conquistar o mundo


OBSERVE EM QUE FASE SE ENCONTRA SEM JULGAMENTO E SE PERMITA VIVENCIAR CADA UMA DELAS NO SEU TEMPO

Fase 1) Negação

Seria uma defesa psíquica que faz com que negue o problema, tenta encontrar algum jeito de não entrar em contato com a realidade seja da morte de um ente querido ou da perda de emprego. É comum também não querer falar sobre o assunto.

Fase 2) Raiva

Nessa fase é a revolta com o mundo, se sente injustiçado e não se conforma por estar passando por isso.

Fase 3) Barganha

Essa é fase que se começa a negociar, começando com si mesmo, acaba querendo dizer que será uma pessoa melhor se sair daquela situação, faz promessas a Deus. É como o discurso "Vou ser uma pessoa melhor, serei mais gentil e simpático com as pessoas, irei ter uma vida saudável."

Fase 4) Depressão

Já nessa fase é a retirada para seu mundo interno, se isolando, melancólica e se sentindo impotente diante da situação.

Fase 5) Aceitação

É o estágio em que não tem desespero e consegue enxergar a realidade como realmente é, ficando pronto pra enfrentar a perda ou a morte.

É importante esclarecer que não existe uma sequencia dos estágios da perda, mas é comum que as pessoas que passam por esse processo apresentem pelo menos dois desses estágios. E não necessariamente as pessoas conseguem passar por esse processo completo algumas ficam estagnadas em uma das fases, é importante ficar atento para que isso não aconteça.

É importante permitir-se viver a sua experiência. Por exemplo, quando se sentir deprimido ou angustiado, tente perceber em que parte do seu corpo sente alterações físicas. É na zona da garganta? No peito? Na nuca? No estômago? Sinta e observe seu incômodo. Fique temporariamente com a sua dor, angústia ou ansiedade. Em seguida, aceite-a. Depois, oriente a sua atenção no sentido de aprender a lidar com os seus sentimentos e pensamentos, regulando-os, até que possam diminuir ou extinguir-se.

Tenha claro que não somos os nossos sentimentos nem pensamentos, por isso eles devem ser filtrados pela nossa consciência para que não julguemos que somos tudo o que sentimos ou pensamos.

- Quando a nossa mente produz pensamentos que são angustiantes para nós, num primeiro momento devemos apenas observá-los. Não precisamos acrescentar mais nada a esses pensamentos ou julgá-los, somente deixá-los vir à tona e passar por nossa mente.


IDENTIFIQUE SUA FORÇA INTERIOR - QUEM VOCÊ É

M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O !!! M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O !!! M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O !!!

Perceba: sua grande chance chegou!! É o seu grande momento!!

É hora de começar o caminho para brilhar e se transformar!!!

Aquilo que tanto machuca pode se tornar a sua maior força!

Deixe para trás todas as crenças que não te servem mais, todos os preconceitos e julgamentos que te limitam, "arrume a casa", limpe, tire do lugar velhos hábitos.

Às vezes o Universo nos coloca em lugares desconfortáveis para que possamos enxergar qual é o nosso verdadeiro lugar!

- Procure um lugar tranquilo onde se sinta em paz. Se permita recordar momentos da sua vida desde a infância em que passou por processos desafiadores, difíceis e teve que ser forte para superá-los. Coloque ao lado de cada episódio como conseguiu superar. Respire profundamente e agradeça a si mesma toda sua Força Interior.


CUIDE DE VOCÊ

Busque coisas que gosta e lhe trazem prazer, alegria e felicidade.